segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Sotaque de Locutor


Artigo interessante publicado no site ComGurus, especializado em comunicação:

Não se trata de xenofobia, nem de bairrismo. É uma questão técnica e
até estratégica: anunciantes e agências estão descuidados com os sotaques
dos locutores (e locutoras) nos áudios de seus comerciais gravados em outros
estados. Se o roteiro não pede um sotaque regional, não deve existir nenhum
sotaque. Tem que ser uma locução “neutra”. ...

Outro ponto: é preciso cuidar da “idade percebida” do locutor (ou
locutora). Uma voz excessivamente jovem pode matar um comercial dirigido a um
target mais adulto. Da mesma forma, uma voz muito madura – tipo “vozeirão” –
pode não ser adequada para mensagens ao target jovem. Tudo isso parece óbvio,
mas infelizmente os erros continuam no ar.


Nenhum comentário: