sexta-feira, 4 de junho de 2010

Saiba Mais Sobre Comunicação Persuasiva.


Esta semana o autor do livro VOCE NUNCA OUVIU NADA IGUAL foi entrevistado pela acadêmica de jornalismo e comunicadora Rose Leite, para disciplina de Redação Jornalística do Curso de Jornalismo do Ibes/Sociesc (Blumenau). O tema foi a palestra de Comunicação Persuasiva.
Acompanhe:
O que despertou em você o interesse pela comunicação?Watson: Acho que o que despertou foi a facilidade que eu tinha, e ainda tenho, de imitar as pessoas. Isso chamava a atenção dos meus amigos. Esse diferencial me fez acreditar que poderia investir nessa área. Com uns 17 anos comecei a treinar em casa, gravava minha voz e ligava para emissoras de rádio para saber o que deveria fazer para ser locutor um dia.

Como você se tornou palestrante?
Watson: Depois de formado na área (Publicidade e Propaganda/FURB), pós-graduado em Rádio, TV e Novas Mídias, e trabalhando em rádio, recebi um convite em 2007 de uma escola de comunicação (Viax Educação) para lecionar locução junto com outros especialistas. Os alunos começaram a elogiar meu método e a partir daí a própria escola começou me indicar como palestrante. Os amigos, professores e alunos universitários, que ficaram sabendo que eu lecionava, também me indicaram para dar palestras sobre rádio, locução, comunicação persuasiva, comunicação verbal e oratória. A publicação do meu livro “Você Nunca Ouviu Nada Igual – Como o Rádio Pode Mudar a Sua Vida” em 2008 também foi importantíssimo nesse processo.

O que é a comunicação persuasiva? Pra que serve?Watson: A comunicação persuasiva é a comunicação que funciona. Uma coisa é você tentar se comunicar, outra, é você conseguir se comunicar bem, de forma a obter um feeback, uma reação do seu receptor.
A persuasão chega a ser mais importante que o convencimento. No convencimento a pessoa foi con-“vencida”, às vezes até por algo em troca. Na persuasão a pessoa fica encantada com você, e faz o que você sugere por empatia, sem obrigação.
A comunicação persuasiva serve para que você fazer parceiros duradouros, através de palavras bem faladas.

Em que setores posso aplicar esse método?Watson: Em vários setores da nossa vida, seja em uma venda, com sua equipe no trabalho, ou nos seus relacionamentos interpessoais. Até para conquistar um emprego ou para ser promovido você pode usar a comunicação de forma persuasiva.

Funciona mesmo?Watson: Se a sua comunicação persuasiva for feita com o coração, acreditando em você mesmo, não tem como dar errado.

Qualquer pessoa pode falar em público?Watson: Sim, é tudo questão de praticar. Quem não tem o dom para pintar, não pode aprender? Então quem não tem o dom da oratória pode aprender a falar em público. É natural que algumas pessoas tenham mais facilidade que outras, vai depender da criação, traumas na infância, autoestima. Mas mesmo assim, a timidez pode ser contornada com treinamento e força de vontade.

O que é oratória?
Watson: É a arte de falar com as pessoas. Como é uma arte todos tem uma percepção diferente dela e podemos interpretá-la de várias formas. Eu posso achar um orador bom, posso gostar de ouvi-lo e você pode detestar o mesmo. Tudo vai depender do carisma do orador.

Como devo me preparar para falar em público?Watson: De várias formas, mas o primordial é ter foco. Foco desde a preparação do texto, imaginando se as pessoas vão gostar de ouvir aquilo. Pensar bem na roupa que você vai usar, na maquiagem, chegar no local cedo, testar os equipamentos. Tudo isso influencia na preparação. Depois é só estudar e manter concentração no seu assunto quando estiver falando.

Existe alguma técnica para não sentir medo?

Watson: É difícil alguém não sentir medo nenhum. O medo faz parte da nossa vida. Serve para nos deixar atentos. É bom ter um certo medo para nos manter alerta. Existem técnicas para reduzir o medo. Bote na sua cabeça que ninguém é melhor que ninguém. Esqueça o que vão pensar de você, porque todos são seres humanos e todos têm sofrimentos iguais ou pior que os seus.

Se der branco?
Watson: Seja sincero, diga que esqueceu e tente lembrar depois. Para não passar por essa situação prepare-se bem, siga um roteiro e concentre-se.

O que é preciso para ser um bom comunicador persuasivo?
Watson: Acreditar que tudo é possível. Dar o seu melhor. Falar com paixão. Ser natural e verdadeiro. Sinceridade é fundamental, e as pessoas percebem isso nos seus olhos. Tem uma frase, de minha autoria, e que falo nas palestras para as pessoas anotarem e lerem antes de uma apresentação em público: “Eu gosto do que eu faço, domino meu assunto, sou otimista, passo confiança e uso a criatividade.”

Agora uma dica do palestrante para quem quer iniciar na comunicação.
Watson: Ouça mais. Ouvindo mais você aprende com quem já sabe e consegue lidar melhor com cada tipo de ser humano.

2 comentários:

Evilynn Cristovão disse...

Ótma entrevista, estpu fazendo um trabalho de PP com uma cadeira de Comunicação, e esta entrevista me ajudou a clariar minhas ideias sobre o assunto. Parabéns!

Abraços

Watson disse...

Que legal Evilynn Cristovão! Se vocë tiver alguma outra dúvida, é só perguntar. Bom trabalho!