segunda-feira, 12 de julho de 2010

Radialista é agredido em SC.

Um caso de polícia marcou o final da partida entre Joinville e Brusque no último sábado, dia 10, na Arena Joinville. Depois do empate em 1 a 1 que deu ao Brusque o título da Copa Santa Catarina e a vaga para a Copa do Brasil do próximo ano, o meu amigo radialista Rodrigo Santos, de Brusque, sofreu agressão e teve de ser encaminhado para o hospital.

A cabine de transmissão foi invadida pelo assessor da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim Peixoto Neto, e por mais quatro seguranças assim que a partida terminou. Delfim é filho do presidente da FCF, Delfim Peixoto Filho. Depois de ser atingido por socos e pontapés, o locutor caiu no chão e bateu com a cabeça na parede, perdendo momentanemente a consciência.

A Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acaert) divulgou uma nota oficial:

"Sobre a agressão sofrida pelo jornalista e radialista Rodrigo Santos, da Rádio Cidade, de Brusque, logo após a final da Copa Santa Catarina, entre Joinville e Brusque, realizada no dia 10 de julho, na Arena Joinville, a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão — ACAERT, manifesta o seguinte:

— Apoio e solidariedade ao radialista que foi agredido covardemente durante exercício profissional. Agora, o caso é de polícia, já que foi feito boletim de ocorrência.
— Repudia e condena mais um ato de violência contra profissionais da imprensa, registrado em estádios de futebol de Santa Catarina.
— Espera que a Justiça seja feita e que os culpados sejam exemplarmente punidos.

Florianópolis, 11 de julho de 2010.

Marise Westphal Hartke"



Foto: Rádio Cidade AM Brusque.

2 comentários:

Anônimo disse...

Fiquei passada ao ver tanta brutalidade.Sou radialista e entendo que nossa profissão exige que em determinados momentos, façamos cometários que as vezes não agradam nem a gregos e nem a troianos.Mas se não agadou, usa-se a palavra, o diálogo para se fazer ouvir. Nada justifica um ato de violência contra quem quer que seja.

Vânia de |Castro- Radialista disse...

Simplesmente, ridícula a atitude troglodita do agressor do radialista, foi de um comportamento digno de um ser primitivo.Este cidadão precisa ser punido,pois estamos em um pais onde a liberdade de imprensa ainda existe.Se ele se sentiu ofendido com algo que o colega falou, por que não usou de uma arma de defesa melhor: a palavra.