27/01/2012

27 de janeiro, Dia do Orador. Como anda sua Oratória?



Para marcar essa data, vou reproduzir hoje um assunto já postado aqui no blog que vai ajudar você a perceber se precisa melhorar sua oratória.
Em minhas palestras divido a comunicação oral em 3 categorias: Nível da Higiene, Nível da Cereja e Nível Waw.

O primeiro nível, da Higiene, é o nível básico. Estar aqui não é ruim, só não é bom estar abaixo. Nesse, o comunicador faz o que sabe, bem feito, sem errar. Como na nossa higiene pessoal, só vamos ser notados quando não fizermos a coisa certa.

Alcança o segundo nível, o da Cereja, aquele que consegue dar um toque especial. Esse é o nível do comunicador que já sabe fazer bem o seu papel e agora começa a criar algum diferencial, mas nada ainda extraordinário. Quem chega nesse nível já consegue se destacar.

Para chegar no terceiro nível, você tem que ser incrível. O nível Waw é aquele que quando a gente vê, diz na hora: “Waw!” Só atinge esse nível o comunicador que já passou pelos outros dois. Esse é o comunicador que tem o “Waw-go” a mais. O comunicador criativo, diferente e surpreendente.

E então, qual o nível da sua oratória?



18/01/2012

Rádio Para Classe Média. Como ninguém pensou nisso antes?

Ultimamente tem se falado que a classe média brasileira tem aumentado seu poder aquisitivo. É a chamada Nova Classe C. Essa classe já corresponde a praticamente metade da população do país.
Sabendo que a classe C é economicamente ativa, que é a maioria, e que a média de idade dos chefes de família é de 40 anos, porque não fazer uma rádio para esse perfil de público?

Então, a rádio ideal, altamente rentável, seria uma que tocasse os sucessos de 20 anos atrás, época que esses consumidores curtiam os embalos de sábado à noite.

Segundo essa minha teoria, uma rádio com música popular dos anos 90 tem tudo para dar certo nos dias atuais. Fica a dica para os diretores e programadores. Depois me avisem se deu certo.

11/01/2012

Vale a pena fazer curso de locução?

O que mais me perguntam é se para ser locutor precisa fazer um curso. A resposta é não. Não é o curso que vai te tornar locutor. Primeiro você tem que gostar e se sentir bem fazendo locução. Depois procure um curso para se aperfeiçoar, não somente para aprender.

Tem muito locutor bom que nunca fez curso na vida. Assim como tem muito locutor ruim que já fez e não melhora.

Uma desculpa que ouço é: “na minha cidade não tem curso por isso não sou locutor”. Já comentei aqui no blog que se você realmente quiser, você pode ser locutor de rádio, sem curso, independente da região do Brasil que você está agora. Não é fazendo um curso e obtendo o Registro Profissional (DRT) que você vai ter o emprego garantido.

O que você realmente precisa fazer é se diferenciar. Por isso, se for fazer um curso, faça um que vale a pena.

O Senac e a RádiOficina oferecem bons cursos técnicos em São Paulo. A Escola de Rádio é a referência no Rio de Janeiro. Na Internet tem alguns comunicadores que oferecem cursos, livros, DVDs e apostilas. Descubra se quem está oferecendo o material é realmente um profissional de qualidade e invista no seu aperfeiçoamento.

Um curso não vai salvar sua vida, mas vai te preparar para o mercado. Ah, e mais umas coisinhas: procure se manter sempre antenado com que acontece no mundo, aprenda um pouco de inglês e faça amizade com quem já trabalha no ramo. Isso pode te ajudar mais do que um curso de locução.

Na foto: Curso presencial realizado na Rádio Colinas - Ibaiti/PR.

Saiba mais:

✅ CURSO DE LOCUÇÃO ONLINE: https://bit.ly/2MrM9mu

✅ LIVRO DO RÁDIO: https://bit.ly/2OBGqrx

✅ LIVRO DE ORATÓRIA: https://bit.ly/2vIsLI3