quarta-feira, 19 de setembro de 2012

O Rádio se reinventa, de novo.

Diziam sobre o Rádio:

"- O rádio não tem futuro". Lord Kelvin, matemático e físico escocês, ex-presidente da Sociedade Real, em 1897.

"- A caixa de música sem fio não tem futuro comercial imaginável. Quem pagaria por uma mensagem mandada para ninguém em particular?". Sócios de David Sarnoff respondendo a um documento que pedia investimento no rádio, em 1921.

"- Lee DeForest disse inúmeras vezes em muitos jornais e assumiu a responsabilidade de que seria possível um dia transmitir a voz humana pelo Atlântico muitos anos antes. Baseado nessa declarações absurdas e deliberadamente errôneas, o público foi levado a comprar ações da sua companhia..." Juiz norte-americano, culpando o inventor Lee DeForest por vender ações fraudulentas em carta para sua empresa Radio Telephone Company, em 1913.

Quanto surgiu a TV, falaram que seria o fim do rádio. Agora tem gente que diz que com a internet, o rádio não tem futuro. Mas na verdade, o rádio é a única mídia que não concorre com a internet. O rádio pode até ser consumido junto com internet, sem precisar estar conectado na rede.

Para se ter uma ideia, o rádio e a internet no Brasil foram as mídias que apresentaram o maior crescimento em investimentos publicitários no primeiro semestre de 2012, 25% e 18%, respectivamente, segundo dados do Monitor Evolution. E isso que o rádio nem é digital ainda.

Nenhum comentário: