terça-feira, 13 de novembro de 2012

Rádio AM vai migrar pro FM



Recebi a informação de Ricardo Mendicello, da Rádio Cidade AM, São José dos Campos que as rádios AMs do Brasil vão migrar para uma nova faixa de FM que será criada em breve.


A novidade foi anunciada pelo consultor e ex-presidente da Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de São Paulo (AESP), Oscar Piconez. Ele esteve esta semana em Cuiabá participando do segundo ‘Seminário Mato-grossense de Rádio’ ministrando uma palestra sobre a "A publicidade no rádio". Segundo Piconez, as emissoras chegaram à conclusão que mesmo com a digitalização o sinal da AM dificilmente vai melhorar em função da interferência dos eletrodomésticos dentro de casa. “Quando a pessoa liga uma batedeira de bolo, secador de cabelo ou qualquer eletrodoméstico interfere no som da AM, enquanto no FM isso não ocorre”, completou.

O ex-presidente da AESP informou no seminário que o governo brasileiro aceitou a proposta de migração para essa nova faixa FM e praticamente suspendendo o processo de digitalização das AMs que seria um processo caro e sem a mesma garantia de qualidade no som. Os primeiros testes começam em dezembro, em São Paulo.

A migração das AMs seria para uma faixa de Freqüência Modulada (FM) de 70 a 87 MHz que ocuparia o espaço dos canais 5 e 6 das TVs que já receberam orientação para desocuparem esses canais pelo país afora. Neste espaço caberiam 140 rádios AMs. Hoje, as FMs usam a faixa de 88 a 104 MHz.

Para ulização do espaço entre 70 a 87 MHz será necessário que a indústria brasileira supra a demanda de produção de rádios com captação de faixas estendidas. Existem pouquíssimos modelos de aparelhos que captam essa frequência hoje no mercado. Mesmo assim, ainda é mais viável a adaptação do rádio atual do que a digitalização dele, tanto para as emissoras quanto para os ouvintes.

Nenhum comentário: