26/11/2013

Convencendo o Ouvinte pelo Verbo.

Bela declaração do jornalista Laudelino José Sardá:

"O rádio é divino. Prevalecem o verbo, a mensagem. Você pode estar de bermuda, descalço. E até nu no estúdio. Não importa. O que vale é a sua capacidade de convencer o ouvinte pelo verbo, pelo conteúdo. Não vale a empolgação pela gravata, lábios avermelhados, penteados exclusivos. Nada disso interessa ao rádio. A afetividade pelo verbo. Espetáculo verdadeiro! Nada de espetaculizar a informação. É por isso que o rádio vence os desafios da tecnologia. A televisão impressionou, revolucionou, mas não acabou com o rádio. E as mídias sociais estão fragilizando as tevês e os jornais impressos, enquanto o rádio foi o primeiro veículo de massa a aprender rapidamente a conviver no ciberespaço."

08/11/2013

5 Dicas Para Locução de Textos Longos.


1. Fazer uma leitura prévia do texto. Durante a leitura, identificar palavras de difícil dicção, repassar pronúncias de palavras em outro idioma, verificar pontuações, escolher pontos apropriados para tomadas de ar.

2. Mostrar interesse pelo texto, entender o conteúdo, captar a emoção predominante, seja o clima tenso, alegre, romântico, jornalístico, etc..

3. Identificar palavras de significado relevante e, durante a leitura, dar destaque a estas palavras .

4. Começar a leitura de cada parágrafo do texto de forma diferente. Ou seja: um parágrafo você começa a ler com tom mais grave, outro com tom médio ou ainda outro em tom mais alto. Procure diversificar em cada parágrafo, não leia tudo de maneira uniforme. Tente dar um colorido ao texto. Se você faz leituras longas, como documentários e narrações e não aplica esta técnica, o ouvinte se cansará rápido de sua locução, por mais interessante que seja o assunto.

5. Varie também o ritmo e a velocidade.

05/11/2013

Como Gravar Locução de Listas.


A dica vem do locutor norte-americano Jason Bermingham. Como ele grava muitos roteiros didáticos, é comum encontrar listas. Por exemplo, ao ensinar as cores, ele tem que gravar na sequência: "blue, red, yellow, white, black...". O desafio nestes casos é gravar a lista de uma maneira que cada palavra tem uma vida própria – e o jeito mais fácil de fazer isto, segundo ele, é lembrar de cada cor quando gravar, para dar uma entonação e energia única à cada item. Quando pensamos em "blue", lembrando de serenidade, "red" paixão, "yellow" alegria, "white" mais frieza, "black" mais seriedade, e assim em diante. Estas modificações não devem ser exageradas e o resultado dever ser quase imperceptível. Mas quem ouve o resultado final vai perceber que cada item da lista é distinto e tem uma identidade própria.

Agora vamos supor que você está gravando uma locução para um vídeo institucional e o roteiro diz que a empresa em questão "conta com uma equipe de duzentos e cinquenta colaboradores – incluindo engenheiros, administradores, contadores, técnicos, supervisores, coordenadores e auxiliares – distribuídos pelo Brasil". Aqui o desafio é dar uma "cor" a cada grupo da equipe, variando levemente o tom e energia de cada item da lista para que a locução não soe monótona.