quarta-feira, 16 de julho de 2014

A Seleção Alemã e a Gestão do Rádio.

(Artigo de Gabriel Passajou)

01) Espírito de grupo.
- É uma equipe que joga compacta, que não deixa espaços para a concorrência e todos avançam e defendem. Todos protegem a meta principal: Chegar à frente de outras seleções.
- No rádio, significa que não há fronteira entre cargos. O locutor do ar pode sim fazer a promoção de rua. A versatilidade e troca de papéis pode acontecer e pode ser incentivada pelo gestor e assimilada pela equipe.

02) Sem improvisações.
- Trabalho árduo, ético e bem planejado. Nada foi deixado ao acaso. Da localidade do centro de treinamento à tática em campo.
- No rádio, significa delinear claramente seus objetivos e não desviar o foco. Saber da importância de todos os aspectos. Ter uma linguagem adequada, uma comunicação eficiente com seus ouvintes e uma plástica que faz o elo de ligação disso tudo.
- Copiar totalmente a plástica de outra praça e o pior, piratear vinhetas não estão incluídas em “ética”, certo? Preciso ser mais claro?

03) Conexão emocional com o público.
- Respeitar a cultura e o ambiente onde está inserido. Vimos a comunhão dos alemães com os funcionários do centro de treinamento, além de terem participado de uma bela cerimônia com os índios pataxós.
- No rádio, significa imergir nos gostos, necessidades, sonhos e fazer o seu produto parte integrante da vida de seus ouvintes. Entender o que move o seu público é o passo número um para conquistar a audiência.

04) Treinamento intensivo.
- A forma como a Alemanha jogou evidencia uma forte obediência tática e a valorização dos papéis estabelecidos para cada jogador, sem sacrificar a flexibilidade de cada integrante. Eles não contam com o talento individual e sim com o conjunto de princípios e tradições que regem a equipe.
- No rádio, significa treinar, treinar e treinar. Mais do que concorrer com outra rádio, o profissional na verdade concorre contra si mesmo e se esforça cada dia para ser um melhor profissional.

05) Egos OUT!
- Ninguém jogava em função de um jogador e sim no comprometimento de algo maior. A soma de todos é maior do que os talentos individuais de cada um.
- No rádio, significa que todos tem a mesma importância. Não há estrelas, tratamento diferenciado e sim um trabalho em conjunto bem feito.

06) Retorno à comunidade.
- Doações em dinheiro - para a compra de uma ambulância aos índios - e material para a população carente de Santa Cruz de Cabrália. Os alemães foram exemplo dentro e fora de campo.
- No rádio, significa abraçar demandas importantes da sociedade em que a empresa atua. Rádio não é apenas música, comercial e promoção, mas desenvolvimento, atitudes positivas e investimento em boas causas que beneficiam toda a sociedade. E retorno dessas ações em imagem e branding para a sua emissora é sempre positivo.

Nenhum comentário: