21/01/2016

Em Busca da Felicidade.


A busca da verdadeira felicidade em nossas vidas é um tema recorrente em nosso dia-a-dia, desde das discussões mais formais em grupos de estudo até nas conversas de botecos. Mas será que existe algum estudo mais real e sério sobre este tema, que pudessem jogar uma luz de sabedoria sobre nós? Sim, existe!

Se perguntarmos para a maioria dos adultos jovens sobre o que traria felicidade para eles, provavelmente o “ficar rico” e “ser famoso” estariam entre as respostas frequentes. Mas será que isto realmente nos conduzirá á plenitude?

O “The Harvard Study of Adult Development” (algo como o “Estudo do Desenvolvimento Adulto de Harvard”) é uma das mais longas pesquisas já realizadas sobre o tema. A ideia deste estudo é acompanhar a vida de um grande número de pessoas, desde a sua juventude até a velhice. E durante todo este tempo, ir recolhendo as percepções e reflexões destas pessoas sobre a vida e a felicidade.

O estudo já dura cerca de 75 anos e, claro, os pesquisadores foram se revezando para que o estudo tivesse a continuidade necessária.

Foram acompanhadas as vidas de cerca de 720 pessoas americanas, desde 1938. Elas foram selecionadas a partir de dois grupos distintos:

- o 1º grupo era de pessoas que haviam acabado de entrar na “Harvard College”, Boston (Estados Unidos). Portanto, pertenciam a uma classe social mais elevada e tinham uma melhor educação.

- o 2º grupo era formado por garotos que viviam nos bairros mais pobres de Boston. E imagine que da década de 30, a condições destas pessoas pobres realmente era difícil.

Estas pessoas eram entrevistadas a cada 2 anos. Os pesquisadores faziam questão de ir realizar as entrevistas nas casas de cada um deles para conversar com as famílias, analisar o estado de saúde deles e ter uma melhor avaliação da vida deles como um todo.

E isso durou 75 anos … e ainda continua.

E afinal, qual foi o resultado de toda esta pesquisa? Após viver todos estes anos, o que será que os entrevistados consideravam como os pontos mais importantes se alcançar uma vida feliz?

"Bons relacionamentos." Este é o ponto em comum mais levantado como a principal razão para se manter feliz e saudável.

Pessoas que foram mais conectadas com a família, os amigos, a comunidade ou qualquer outro grupo de pessoas, se tornaram fisicamente mais saudáveis e viviam com muito mais alegria.

Outra descoberta: a experiência da solidão pode ser muito mais maléfica do que se imagina. Relacionamentos ruins também parecem ser nocivos, corroborando a ideia de que não basta estar perto de alguém, é preciso criar uma conexão.

Bem, de certa forma todos nós já sabíamos disso, certo? Mas é sempre bom lembrar a todo momento sobre este fato. Comunique-se!

12/01/2016

100 Mil Estações de Rádio Estão no Ar.



A coluna Mundo Digital, de Ethevaldo Siqueira, da Rádio CBN, fez um balanço do avanço das comunicações do mundo em 2015, destacando também o ganho de importância obtido pelo rádio. O panorama descrito por Siqueira confirma o que foi discutido ao longo dos congressos realizados no Brasil e no exterior, onde painéis mostraram através de números os avanços obtidos pelo meio rádio, inclusive com recordes de audiência. O mundo fecha 2015 com mais de 100 mil estações de rádio.

Segundo Ethevaldo Siqueira, as comunicações fecharam 2015 com mais de 7,5 bilhões de dispositivos móveis, considerados pelo colunista como “os novos receptores do rádio”. Siqueira afirma que esse quadro “contraria todas as previsões de que o rádio iria desaparecer”, tendo o seu alcance cada vez mais facilitado pela tecnologia. Além da recepção via ondas terrestres (FM) presentes na maioria dos modelos de celulares (inclusive smartphones), a popularização dos aplicativos móveis e portais de rádios adaptados aos dispositivos tem facilitado o consumo do conteúdo do rádio em diferentes situações.

Ao longo de 2015 o Ibope Media divulgou pesquisas relacionadas ao comportamento e o tamanho da audiência de rádio no Brasil, com a afirmação de que 89% da população brasileira acompanha o meio rádio nas maiores regiões metropolitanas do país. 

Fonte: TudoRadio